Cardeal alerta para 'Igreja dividida' após casos de abusos

Papa Francisco foi acusado de acobertar crimes de pedofilia

O cardeal Angelo Becciu, novo prefeito da Congregação das Causas dos Santos, fez um alerta nesta sexta-feira (31) para uma possível divisão na Igreja Católica após o papa Francisco ser acusado de acobertar casos de abuso sexual contra menores. "Se estamos unidos ao Papa, a Igreja será salva. Se, em vez disso, criarmos divisões, infelizmente, a Igreja corre o risco de consequências graves", afirmou, em entrevista ao Vatican News.


O cardeal ainda foi questionado sobre como recebeu a denúncia do arcebispo italiano Carlos Maria Viganò, autor de uma carta que alega que o Pontífice ignorou crimes de abuso sexual cometidos pelo cardeal norte-americano Theodore McCarrick. "Acabo de voltar da minha cidade, da Sardenha. Eu vi muita perplexidade nas pessoas. Faço meu o espanto de pessoas e sofro com elas; renovo, como os próprios cristãos católicos fizeram, minha proximidade ao Santo Padre e a disposição de defendê-lo sempre", ressaltou.


Becciu ainda deixou uma mensagem aos fiéis "tristes e amargurados" devido a polêmica. "O Papa a gente ama e o ama até o fim. De Francisco se recebe e se acolhem todas as suas instruções, indicações e palavras", finalizou.