Pag. 26 - Liberdade para Assange

Estados unidos encontram dificuldade para incriminar criador do site que divulgou documentos da redação l ibertado depois de passar nove dias na prisão, o fundador do wikileaks, o australiano julian assange, agora teme a atitude do governo dos estados unidos. na sexta-feira ele afirmou que está sendo vítima, assim como sua organização, de uma “investigação agressiva” por parte das autoridades americanas por causa do vazamento de documentos diplomáticos. assange denunciou “uma campanha de difamação muito bem-sucedida e completamente injustificada”, disfarçada no processo aberto contra ele na suécia por agressões sexuais.

Altos funcionários do departamento de justiça americano estariam tentando descobrir se assange encorajou ou até mesmo ajudou o analista e soldado bradley manning a extrair material militar e arquivos do departamento de estado de um sistema de computador do governo. se isso for verdade, eles acreditam poder incriminar assange por conspiração, e não apenas como um destinatário passivo dos documentos publicados.

Continua na página seguinte.