Alerj: o enigma da Comissão de Direitos Humanos

A dança das cadeiras das comissões permanentes da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) já está praticamente encerrada. No entanto, permanece o mistério sobre quem irá assumir o comando da Comissão de Direitos Humanos (CDH), hoje presidida pelo deputado Marcelo Freixo (PSOL).

A questão virou um enigma: ao menos oficialmente, não há nenhum outro pretendente ao cargo. Ainda sim, o presidente da Alerj, Paulo Melo (PMDB), protela a indicação do responsável pela CDH. 

Diz-se nos corredores da casa que o PT tentava assumir o posto. Contudo, o quebra-cabeça não fecha. Robson Leite e Inês Pandeló, os dois possíveis postulantes, permaneceram em outras comissões: ele na de Cultura e ela na de Defesa dos Direitos da Mulher. Robson Leite surpreende quando questionado sobre o assunto:

"Não queremos a comissão. Se o PT pudesse indicar um nome, seria o do Marcelo [Freixo], pois aprovamos o trabalho que ele vem desempenhando", explica.

Pelo jeito, o cargo menos concorrido da Alerj é justamente o mais polêmico.