PT contra "eleição de faz de conta" no Rio

O deputado federal Alessandro Molon (PT-RJ) não se impressionou com o comunicado do PMDB-RJ, pressionando o PT a abrir mão da candidatura do senador Lindbergh Farias ao governo do estado em 2014. Para ele, o PMDB quer outra "eleição de faz de conta" no estado, como já teria acontecido em 2010.

"O PMDB trabalha mais uma vez para repetir a eleição anterior, quer uma eleição de faz de conta. Nosso diretório decidiu por unanimidade lançar candidato próprio. O PT vai manter sua decisão", garantiu.

O petista - que sempre se opôs à aliança com o PMDB em nível estadual - acredita,  por fim, que a intenção do PMDB seria pressionar para que o comando nacional petista entrasse em campo para evitar a candidatura de Linbergh. Contudo, acha pouco provável que o palanque rachado insinuado na nota realmente ocorra:

"Tentam chantagear a presidente, mas sinceramente não vejo sentido em não seguirem a orientação do PMDB nacional, que terá o vice na chapa da presidente Dilma. A menos que as origens tucanas do governador e do prefeito falem mais alto e eles resolvam apoiar outro candidato", insinua Molon, claro, referindo-se a Aécio Neves (PSDB-MG).