Oposição reage a aumento nas barcas

O bloco de oposição na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) reagiu ao possível aumento na passagem das barcas, autorizado pelo governo do estado às vésperas do carnaval. Os deputados Comte Bittencourt (PPS), Marcelo Freixo (PSOL), Gilberto Palmares (PT) e Luiz Paulo (PSDB) protocolaram, ao lado do vereador niteroense Henrique Vieira (PSOL), uma representação no Ministério Público (MP). Bittencourt afirma que o aumento é ilegítimo: 

"Há compromissos não cumpridos pela concessionária no 4º Termo Adivito, feito no ano passado. Em 120 dias, CCR Barcas deveria ter aumentado sua oferta em 1600 lugares por hora, em ambos os sentidos, nos horários de pico. Passou-se quase um ano e até agora nada foi feito. É preciso que a população passe por esse sofrimento?", afirma o parlamentar.

O deputado do PPS põe em suspeita a própria decisão da Agetransp, agência reguladora dos transportes públicos concedidos. Segundo ele, o órgão negou e em seguida autorizou o aumento durante a mesma reunião:

"Estamos colocando em dúvida a veracidade dessa decisão", garante. A bola agora está com o Ministério Público.