Dirceu: "A história se repete"

O ex-ministro José Dirceu (Casa Civil) postou nesta quarta-feira (28) em seu blog, com indignação, as várias vezes em que seu nome foi vinculado a fatos escusos, como volta a acontecer agora com a Operação Porto Seguro da PF.

"Por várias vezes em anos recentes, a imprensa vinculou-me a escândalos que, depois de concluídas as investigações, comprovou-se que eu nada tinha a ver com tais episódios", queixou-se Dirceu, que enumerou exemplos: os casos Celso Daniel; MSI-Corinthians; Eletronet; Operação Satiagraha; Carlos Alberto Bejani, ex-prefeito de Juiz de Fora (MG), do PTB; e Alberto Mourão, ex-prefeito de Praia Grande (SP), do PSDB.

Agora, segundo ele, a história se repete, com as declarações de Cyonil Borges, ex-auditor do TCU. "De novo sou envolvido. Gratuitamente. Irresponsavelmente, como das outras vezes. As investigações ainda estão em curso e meu nome já é escandalosamente noticiado como relacionado ao caso", protesta.

"Envolvem meu nome no noticiário com o maior estardalhaço, mas encerrados a "temporada" e o sucesso midiático do escândalo, silenciam quanto ao fato de nada ter se provado contra mim – pelo contrário, as investigações terem concluído que eu não tive o menor envolvimento com o caso em pauta", lamenta o ex-ministro.