Museu do índio: pressão popular ajudará no tombamento

Os vereadores Reimont (PT) e Eliomar Coelho (PSOL) correm contra o tempo para conseguirem o tombamento do antigo prédio do Museu do Índio, vizinho ao Maracanã, que Sérgio Cabral quer demolir. 

Com a cassação das liminares que garantiam a integridade do prédio centenário e a permanência dos índios que habitam o local, o governo do estado pode começar a derrubar o imóvel a qualquer momento.

Reimont promete levar a matéria à votação, em regime de urgência, nesta próxima semana. Quer fazê-lo em uma sessão com projetos importantes do Executivo, como o orçamento, para garantir o quorum mínimo:

"Nós queremos votar logo depois dos feriados, quando a Câmara apreciará o orçamento e teremos um número suficiente de vereadores. Conseguimos as assinaturas para colocá-lo em regime de urgência, mas esse é um cartucho que não podemos arriscar. Se o usarmos e a sessão cair, seremos obrigados a recolher todas as assinaturas de novo", explica.

O vereador entende necessária a pressão social, por isto espera ver na Casa a sociedade civil mobilizada no dia da votação: "A pressão da sociedade sem dúvida agilizará o processo e constrangerá os vereadores a votarem a favor".