A dificuldade da saúde sentida no bolso

Acometido por problemas de saúde, um ministro de um dos tribunais superiores passou mal em Brasília e após um primeiro atendimento em hospital da capital, foi transferido às pressas para o Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

Ali, descobriu que se fosse obrigado a bancar com seus próprios recursos a internação, não teria condições de ficar mais do que cinco dias.

Sua sorte é o plano de saúde que o tribunal lhe garante.

Já os cidadãos comuns, que não possuem planos de saúde nem facilidade para serem levados para uma metrópole como São Paulo, ficariam na dependência do atendimento público disponível na suas cidades.

Para constar, segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) apenas 25% da população são beneficiários de planos de saúde. Isto corresponde a 47,8 milhões dos 190,7 milhões de brasileiros.