Dilma e Mantega, percepções diferentes

No Ministério da Fazenda, na terça-feira, Guido Mantega praticamente dava o aval à decisão da General Motors de demitir dois mil trabalhadores da sua unidade em São José dos Campos.

Após receber Luiz Moan Yabiku Júnior, diretor de Assuntos Institucionais da GM , o ministro alegou que a montadora "tem saldo positivo e está contratando".

A alguns metros da ali, porém, no Palácio do Planalto, a percepção era outra. Em uma roda de assessores, a presidente Dilma Rousseff não escondia a sua preocupação com a possibilidade de dispensa de trabalhadores, ainda que como reflexo da crise.

"Quem demitir contraria os interesses nacionais", disse, sem meias palavras.