Julgamento dos Planos Collor pode ser engavetado indefinidamente

Retirado da pauta desta quinta-feira (12/04), o julgamento dos Planos 1 e 2 do governo de Fernando Collor de Mello pode ser engavetado indefinidamente pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O motivo é o ônus que uma decisão favorável a quem tinha conta de poupança entre 1987 e 1991 poderia causar à União. 

O tamanho do rombo

Estima-se que as perdas dos poupadores, em valores atualizados, seria de R$ 105 bilhões. 

Contra a vontade

Alguns ministros do STF já manifestaram abertamente a vontade em julgar os planos o mais rápido possível, mas a pressão do governo para evitar as perdas pode pesar.