MPM acompanha investigação sobre incêndio e naufrágio na Antártida  

O Ministério Público Militar já solicitou à Marinha informações sobre a abertura de inquérito policial militar para apurar as causas do incêndio ocorrido na Estação Comandante Ferraz, base militar e científica do Brasil na Antártida.

O incêndio causou a morte de dois militares, o suboficial Carlos Alberto Vieira Figueiredo e o primeiro-sargento Roberto Lopes dos Santos, que tentavam conter a propagação do fogo.

Naufrágio

Também serão solicitadas à Marinha dados sobre o naufrágio de uma chata (embarcação usada para transporte de carga), com 10 mil litros de óleo diesel, ocorrido em dezembro último, na costa da Antártida. O MPM quer saber se os dois episódios têm alguma relação.

Procuradora designada

A procuradora-geral de Justiça Militar, Cláudia Márcia Ramalho Moreira Luz, designou a procuradora de Justiça Militar Claudia Rocha Lamas, da Procuradoria de Justiça Militar em Brasília, para acompanhar as investigações.