Pressionado, Marco Maia volta atrás e confirma comissão dos royalties

O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), confirmou a criação de uma comissão especial para analisar a partilha dos royalties do petróleo. Anunciada nesta quarta-feira (29/02), ela quase não aconteceu graças à pressão dos estados não produtores. No começo da semana, governadores e representantes de 15 estados se reuniram com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-MA), e Marco Maia para pedir agilidade na votação na nova divisão e a comissão quase foi para o espaço.

Reação instantânea

As bancadas do Rio de Janeiro e do Espírito Santo, que seriam os mais prejudicados numa possível nova partilha, reagiram na hora. Nesta quinta-feira, eles ameaçaram travar a pauta na Câmara se Marco Maia não voltasse atrás e criasse a comissão. Eles lembraram que o governo federal já tinha prometido criar uma comissão no final do ano passado. 

A pressão funcionou. Confirmado, o grupo será formado por 10 parlamentares: cinco membros de estados produtores e cinco de não-produtores.