Revista institucional do governo diz que Serra está "aparentemente morto"

O PSDB não gostou do que foi publicado na Revista de História da Biblioteca Nacional, que fez uma análise do livro "A privataria tucana". A revista, que pertence a um órgão do governo, também recebe patrocínio da Petrobras. Para os tucanos, a atitude de politizar uma publicação governamental fere sua isenção. Na matéria, o ex-governador de São Paulo José Serra é classificado como uma figura política "aparentemente morta". 

Resposta

"É o dinheiro público sendo utilizado para se fazer política. O PT demonstra, logo no início do ano, mais uma vez uma enorme dificuldade em separar o que é público daquilo que é de interesse partidário", atacou o senador Aécio Neves (PSDB-MG). "Uma publicação patrocinada pela Petrobras, da Biblioteca Nacional, que faz críticas absurdas não apenas ao PSDB, mas a alguns dos seus mais ilustres líderes, como o companheiro José Serra". 

Turbinada no Mato Grosso

O mineiro, aliás, garantiu presença em Mato Grosso para prestigiar o lançamento das candidaturas tucanas às prefeituras do estado. Como já acontece em outras praças, o PSDB perdeu muito espaço na política mato-grossense e tenta se reerguer com a popularidade de Aécio Neves.