Royalties: os municípios não produtores contra-atacam

A marcha pelos royalties no Rio de Janeiro não serviu apenas para sensibilizar a presidente Dilma Rousseff, mas também para despertar os estados não produtores para a briga. Em resposta ao ato, a Confederação Nacional dos Municípios vai se manifestar no dia 25 de novembro a favor da nova partilha dos royalties. Além de popular, a pressão também será política e reforçada na Câmara. 

Pressa

O senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) pressiona o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), para definir uma data para votar o substitutivo ao Projeto de Lei 448/11, que prevê a nova divisão dos royalties. Do contrário, Rêgo ameaça fazer o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) colocar em votação o veto do presidente Lula ao PLC 16/10, o que poderia acarretar em perdas ainda mais pesadas para os estados produtores de petróleo. 

Com a palavra

"Todos os municípios vão se manifestar sobre o substitutivo de nossa autoria sobre os royalties. Vamos convocar todos os prefeitos para uma ação integrada e pedir ao presidente da Câmara que defina um calendário de votação do Substitutivo. O Senado já fez sua parte. Ou iremos votar o veto", disse o senador.