Vereadora critica ausentes na Câmara, mas falta a votação logo depois

Memória curta na Câmara Municipal do Rio de Janeiro. A vereadora Sônia Rabello fez um discurso inflamado contra a ausência dos vereadores nas votações da Casa, nesta quarta-feira, e provocou a queda da sessão ordinária por falta de quórum. O rebuliço derrubou a votação de três projetos importantes para a educação, como a criação do cargo público de secretário escolar e a redução da carga horária das auxiliares de creche. 

Faça o que eu digo...

Duas horas mais tarde, no entanto, a vereadora parece ter se esquecido de seu discurso.  Sônia Rabello repetiu a atitude dos colegas que reprovou e faltou não apenas a uma, mas a duas sessões extraordinárias.

Importância

A votação derrubada pela falta de quórum era aguardada com ansiedade por pessoas ligadas à Educação, já que o cargo de secretário escolar serviria para auxiliar o trabalha dos sobrecarregados diretores escolares. Já as auxiliares de creche cumprem cargas de trabalho excessivas nas instituições de ensino e estão entre as servidoras que mais solicitam licença por doença no Rio de Janeiro.