Para Otávio Leite, queda do ministro Orlando Silva é apenas "simbólica"

Há mais de cinco anos na chefia do Ministério dos Esportes, Orlando Silva não aguentou a crise e caiu. No começo da noite de quarta-feira (26/10), o ministro oficializou sua saída após denúncias de irregularidades na pasta. Mesmo sem qualquer prova ter sido apresentada diretamente contra Orlando Silva, a saída foi uma maneira de proteger a presidente Dilma Roussef (PT) de desgastes.

Mais investigação

Para o deputado federal Otávio Leite (PSDB-RJ), a saída do ministro era necessária, apesar de ter caráter simbólico. "Mesmo que não exista qualquer prova direta contra o Orlando Silva, pessoas ligadas diretamente a ele estavam envolvidas em irregularidades. No entanto, a saída é simbólica e não encerra o assunto. Ainda precisamos investigar mais para saber até onde vai a corrupção nesse caso". 

Esquema de longa data

O tucano também lembram que o escândalo no Ministério dos Esportes não deve ser associado apenas à presidente Dilma Rousseff, já que a equipe da pasta estava lá desde os tempos de Lula. "A faxina precisa continuar", acrescentou Otávio Leite. Até agora, seis ministros já foram demitidos desde o começo do mandato de Dilma.