Júlio Lopes consegue evitar depoimento sobre o bonde de Santa Teresa na Alerj

O secretário estadual de Transportes do Rio de Janeiro, Júlio Lopes, não vai comparecer à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), na próxima segunda-feira (31/10). Aguardado para prestar esclarecimentos aos parlamentares a respeito dos acidentes que mataram sete pessoas no bonde de Santa Teresa (uma em junho e seis em agosto), ele enviou ofício à Comissão de Transportes da Casa pedindo o adiamento da reunião. No documento, Lopes alega que o inquérito policial a respeito do acidente ainda não foi concluído. Não há data definida para a nova convocação. 

Blindagem máxima

Os deputados da comissão, composta majoritariamente por parlamentares aliados ao governo do estado, aprovaram o adiamento. A notícia decepcionou quem esperava finalmente rever Júlio Lopes. Desde o acidente com o bonde, o secretário sumiu dos holofotes. Em setembro, ele foi convidado a prestar esclarecimentos sobre o caso, mas não compareceu. O site oficial dele está fora do ar há alguns dias. Sempre ativo nas redes sociais, ele também praticamente as abandonou desde a tragédia em Santa Teresa. 

Oposição revoltada

Desde o começo das denúncias a respeito das más condições dos bondes de Santa Teresa, deputados da oposição davam como certa a queda do secretário, o que não aconteceu. Enquanto a poeira baixa, Júlio Lopes se mantém em silêncio. Ciente da tentativa do secretário de adiar novamente seu depoimento à Alerj, o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) chamou-o de covarde pelo Twitter.