Eleições para a prefeitura de São Paulo já começaram

A disputa pelo cargo de prefeito de São Paulo, a cidade mais rica e influente do país, começou um ano antes do que a data oficial, 1º de outubro de 2012. Os principais caciques políticos da cidade já se articulam para tentar viabilizar seus nomes. Neste cenário, destacam-se os nomes de Lula, Serra e do atual prefeito, Gilberto Kassab, "dono" do recém-criado PSD.

Entre os partidos que confirmaram ou estudam candidaturas próprias estão PT, PMDB, PSDB, PPS, PC do B, PV e PDT. 

Nomes confirmados

Alguns pré-candidatos já falam abertamente em eleição: a apresentadora Soninha Francine já foi escolhida pelo PPS, assim como Gabriel Chalita, até segunda ordem, é o candidato do PMDB. Além deles, o deputado federal Paulinho da Força, do PDT, também anunciou candidatura e conta com uma certa simpatia de Kassab.

Lula apoia abertamente o nome de Fernando Haddad, que foi seu ministro da Educação, em detrimento da ex-prefeita Marta Suplicy. O ex-presidente negocia apoios para viabilizar seu novo rebento. Ele estaria procurando um novo "José Alencar", alguém do meio financeiro que agrade às conservadoras classes A e B paulistanas. A menina dos olhos do presidente é Henrique Meirelles, que se filiou ao PSD com a benção dos ex-chefe. Kassab estuda uma possível união com o PT...

Serra pode entrar na jogada

Os tucanos ainda não definiram o seu candidato para o pleito.Bruno Covas, neto de Mário Covas, é pré-candidato e contaria com a simpatia de Geraldo Alckmin. Entretanto, seu nome está sendo cozinhado em banho maria, à espera que nomes mais influentes do partido, como o senador Aloysio Nunes. Mas existe a possibilidade de José Serra voltar a concorrer ao cargo, que já ocupou em 2005. Fontes dizem que Kassab se empolgou com uma possível aliança com o "mentor".