Sem Lula é difícil

A candidatura de Marta Suplicy à prefeitura de São Paulo está cada vez mais distante. Grande parte do PT já está conformada com a escolha do ministro Fernando Haddad (Educação) para a disputa. 

A avaliação é que não adianta contrariar Lula — maior ícone do partido. 

A eleição da presidente Dilma Rousseff é prova irrefutável do seu poder, observam alguns aliados.

Indiferentes

Mesmo que Marta resolva mudar de postura e participar das caravanas do PT, integrantes do partido não creem que o ato possa fazer alguma diferença na decisão de quem será o candidato ao governo da maior cidade do país.

De propósito

A ausência da senadora nos eventos que o partido realizou nos últimos dias fez surgir vários rumores de que ela estaria prestes a anunciar que desistiria da disputa. 

A sensação de aliados é que se Lula quisesse, já teria emitido algum sinal a Marta.