Eleição não garante espaço às mulheres

Mesmo com a eleição da primeira mulher a presidir o país, num pleito que também foi o primeiro a ter duas mulheres disputando a eleição para valer — Dilma Rousseff e Marina Silva — o espaço nos meios de comunicação continua restrito para elas. 

Análise realizada pela Andi, Instituto Patrícia Galvão e Observatório Brasil pela Igualdade de Gênero, da Secretaria de Políticas para as Mulheres, mostrou que 41% das matérias avaliadas tinham a eleição como tema.

Ignoradas

O estudo afirma que as políticas voltadas para as mulheres praticamente são ignoradas pelos noticiários. Das reportagens analisadas, apenas 2% mencionam ações do poder público para o segmento.  Outro indicativo é que mais de 48% dos entrevistados no período são representantes do poder público. E apenas 15% dos textos traziam opiniões divergentes sobre a discussão de gênero.

Apelo estético

Um aspecto que chamou a atenção foram as referências à aparência das candidatas que traziam menções sobre o cabelo,a roupa, o peso e a maquiagem,presente em 14% das matérias. Seminário no próximo dia 3 de outubro irá discutir esses e outros aspectos da pesquisa em Brasília.