Alfinetadas esportivas

O deputado Romário (PSB-RJ) está preocupado com o reflexo dos escândalos do governo no andamento das obras para a Copa. Se a cada crise houver algum tipo de paralisação, o país não terá as 12 sedes prontas para o mundial, avalia o parlamentar.

Gastos estratosféricos

O ex-jogador afirma que, desde o início, o evento foi mal planejado. O orçamento, que inicialmente era de R$ 52 bilhões, já chega a R$ 70 bilhões. “Tenho certeza que o gasto vai chegar a R$ 100 bilhões”, prevê.

Falta grave

Romário também critica o Ministério do Esporte, que pretende financiar câmeras de monitoramento nos estádios de futebol. O fato contraria o Estatuto do Torcedor, que estabelece que o investimento seja feito pelos clubes. “O Estatuto é muito legal, mas se não for cumprido não vale nada. Se o próprio Ministério não cumpre, tem alguma coisa errada”, alfineta o Baixinho.

Tietagem

Romário, aliás, continua sendo assediado por onde passa no Congresso. Ao sair de debate na Comissão de Turismo, havia um “estúdio de fotografia” improvisado: vários fãs, entre adultos e crianças, ansiosos por uma foto com o ex-jogador, que atendeu a todos os pedidos.