Os japoneses adoram a Cidade Maravilhosa

Pesquisa feita pela UniverCidade mostra que o turista japonês que visita o Rio volta satisfeito: 95% deles recomendam a Cidade Maravilhosa como destino. 

A pesquisa apresenta um perfil desse turista: 60% são homens, 70% têm curso superior, 90% vêm através de agência de viagens e por via aérea, 80% vieram à cidade pela primeira vez e 60% ficam por mais de quatro dias. 

Um bom indicativo para a Cidade Maravilhosa adequar sua oferta ao nicho japonês, principalmente em época de preparativos para mundiais esportivos.

Em ritmo de férias

Na última sessão antes do recesso, realizada ontem de manhã, o STF não teve quorum para julgar a ação de inconstitucionalidade da associação dos servidores do Ibama que questiona a criação do Instituto Chico Mendes, em 2007. Estavam ausentes quatro dos 11 ministros: Dias Toffoli, Cármen Lúcia, Joaquim Barbosa e Celso de Mello.

Espírito negociador

O presidente da OAB do Rio de Janeiro, Wadih Damous, comemorou a anistia aos bombeiros, mas cobra uma solução definitiva para o problema. Damous defende a pacificação dos ânimos e espera que os bombeiros também amadureçam o espírito para as negociações com o governo. 

Horário bem pensado

A votação da reforma administrativa do Senado foi adiada novamente e está marcada para terça-feira. Parlamentares mais experientes, no entanto, lembram que até o horário de reunião da subcomissão que analisa o tema parece ter sido escolhido para postergar a aprovação da proposta. Às 18h30 o plenário da Casa costuma ferver.

MPF quer afastamento

O MPF em Rondônia pediu o afastamento imediato da diretora do Núcleo Estadual do Ministério da Saúde (Nems), Maria de Fátima Lozich França. Ela e outros quatro são acusados de enriquecimento ilícito por meio de fraudes em locação de veículos pelo órgão.

Muito dinheiro

O Ministério Público também quer o bloqueio dos bens de todos os acusados. No total, os valores ultrapassam R$ 1,6 milhão.

Continuísmo

Maria de Fátima assumiu o Nems em 2009, após a constatação de irregularidades descobertas pela Operação Simulacro, que envolveu diretores anteriores. Mas, segundo o MPF, ela continuou as irregularidades. Entre elas, a diretora teria recebido diárias sem viajar a serviço, autorizado o retorno de servidores que viajam a trabalho sem exigir a devolução de diárias, além de viagens sem explicação de equipes a municípios já visitados.

Paradoxo verde

Esperançoso de uma reconciliação entre o grupo de Marina Silva e de Luiz Penna (SP), doutor Aluizio (RJ) – que é marineiro – diz que independentemente de quem ficar com a presidência, é paradoxal que o PV lute pela democracia sem que ela se realize primeiro no partido. Penna está há 12 anos no comando da legenda.

Inconformados

Do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, sobre pessoas que, segundo ele, são alvo de ações do Ministério Público e não se conformam com atuação independente da instituição:

“Alguns desses que detêm parcela de poder procuram podar as atribuições do Ministério Público. Ou seja, diminuir os instrumentos de atuação da instituição para torná-la menos eficaz no combate à criminalidade e à corrupção”.