Cena de cinema

Coisas da burocracia brasileira. Uma das jóias da arquitetura carioca, o centenário Cine Iris, uma pérola do art nouveau que ostenta em seu interior azulejaria da Bélgica e espelhos de cristais franceses, vive um situação surreal. Há duas décadas, os atuais proprietários adquiriram a propriedade do espaço. Porém, só agora foi revelado que o imóvel foi desapropriado há quase setenta anos, com a sentença publicada no Registro Geral de Imóveis.  A descoberta gerou uma situação que ninguém no TJ ainda sabe explicar direito. Se o cinema foi desapropriado pelo Poder Público, quem é o dono e sobre quem recaem as devidas responsabilidades?  Até que a questão seja resolvida, o juiz Sérgio Louzada, da 2ª Vara de Fazenda Pública do TJ do Rio, decidiu, em liminar, suspender a Taxa de Ocupação cobrada pelo Estado do Rio de R$ 49 mil à empresa que controla o cinema. Em uma cidade que nada fez para evitar que o também histórico Cine Paissandu fosse transformado em academia, tamanho descaso surpreenderia esta coluna, se algo ainda surpreendesse esta coluna.

Viúva Porcina

Ex-quase vice de Bolsonaro e agora candidata a deputada estadual em São Paulo, Janaina Paschoal fez ontem uma sequência de nada menos que 56 tweets tentando explicar porque negou o convite. No tweet número 5 ela pediu aos eleitores que divulguem seu número e que se possível, votem nela. No número 6, aponta “cidadão que fala ‘vote em mim’ não pode ter vergonha na cara”. Daí então no décimo, diz ser viciada em coerência. Já no 48º levanta o questionamento: “Quem ganha com uma juventude chapada?”

Salve o verde 1

E o governo Temer segue firme no intuito de não perder uma chance de atrapalhar a agenda ambiental. Agora foi no BNDES. Na última terça-feira, os diretores do banco aprovaram uma estrutura em que foram fundidos os Departamentos de Meio Ambiente e de Gestão do Fundo Amazônia. Na prática acabam com a Área de Meio Ambiente, criada quase 10 anos atrás. 

Salve o verde 2

Nas vésperas da eleição presidencial, o tema volta a um patamar mais baixo na organização. Quem conhece a importância dos financiamentos do Banco no setor teme que o retrocesso ambiental no BNDES possa prejudicar o alcance dos compromissos climáticos do Brasil, firmados no Acordo de Paris.

Medinho?

Representantes de Eduardo Paes na reunião de organização do debate da TV Globo reclamaram do formato do programa. Alegaram que permitirá muito mais perguntas de candidato para candidato do que na Band. A turma acha que, dessa maneira, o ex-prefeito será fuzilado pelos adversários, deixando Romário livre na pequena área. E na pequena área, Romário é gol.

#vaipracuba

O Programa Pânico propôs ontem no twitter que os internautas usassem as hashtags #SouDeEsquerdaPorque e #SouDeDireitaPorque, justificando seu posicionamento político. Em menos de uma hora, a hashtag da direita estava em primeiro no Brasil, diferente da oposta que nem mesmo apareceu na lista. O curioso é que boa parte dos 16 mil tweets sobre o tema eram de esquerdistas zombando, a não ser por uma galera que não fez muito sentido, com tweets como “sou de direita porque não quero travesti no time de vôlei feminino”, “não quero ver meu país virar Cuba” e pra terminar, “Porque sou a favor da Lava Jato”. Oi? 

--------

LANCE LIVRE

O Blue Orla Jazz Fest, evento musical voltado ao Jazz, blues e bossa nova, começa amanhã no rooftop do Prodigy Santos Dumont. A Casa do Saber oferecerá amanhã workshop sobre Neurociência e suas aplicações na moda, com Ana Carolina Souza e Paula Acioli. A cantora Hanna finaliza hoje o CD O Amor é Bossa Nova II, com sonoplastia de William Luna.