Latino lembra relacionamento com Kelly Key: "Uma das mulheres que mais amei na vida inteira"

O cantor lamentou a falta de contato com a ex e falou sobre a pensão que paga à filha dos dois

Latino resolveu abrir o coração durante um bate-papo com Antônia Fontenelle para o "Na Lata", canal do Youtube da loira. Durante a conversa, ele falou sobre a tristeza que sente por ser ignorado por Kelly Key, sua ex e mãe de uma de suas filhas, Suzanna Freitas. Pai de outras sete crianças, Latino declarou: "Todos os filhos são especiais, mas nem todas as mães são especiais. Tenho duas ex-mulheres bem problemáticas", disse, sem expôr nomes. 

Sobre Kelly, ele explicou sua influência na carreira da cantora: "Todo mundo sabe da influência que tive na carreira dela no início. Gostava muito da Kelly. De fato ela é uma das mulheres que mais amei na minha vida inteira. Quando um homem está apaixonado ele não mede esforços para ajudar e gastar. Todo aquele início me marcou porque canalizei toda minha energia que tinha, abandonei minha carreira dois, três anos, para me dedicar o tempo todo para a história da Kelly", lembrou. 

Latino lamentou a indiferença da ex: "Me senti muito traído por não ter tido, já que, financeiramente eu não tive, que tivesse ao menos uma gratidão, que em algum momento fosse para a TV e falasse: 'Latino me ajudou, esteve presente naquele momento'. Independentemente se a relação ir dar certo ou não", disse. Ele explicou que Kelly credita a decadência dela como cantora a ele. "Por algum motivo ela acha que o declínio da carreira dela foi por minha causa. A Kelly não me liga para saber como eu estou, não diz: 'vamos aí para tomar um vinho, bater um papo, conversar'. Tive um relacionamento muito melhor com o Mico Freitas (atual marido de Kelly) do que com ela, mas depois de um tempo, óbvio", revelou.

Ele também falou sobre a pensão da sua filha, Suzanna. “As pessoas questionam que eu pago somente um salário mínimo para a Suzanna. Eu abdiquei de ter tudo aquilo lá atrás que eu teria direito como empresário. Eu cheguei a processá-la na época, reivindicando todos meus direitos como empresário. Fizemos um acordo na justiça e ficou definido que eu daria um salário mínimo apenas para a Suzanna em troca de abdicar de tudo isso que talvez eu tivesse direito caso eu viesse a ganhar esse processo. Por causa disso, deixei isso para lá”, explicou.

“Toda vez que encontrava com ela no tribunal, eu sofria pois ainda gostava dela, sabia que ela estava com outro cara, isso estava me corroendo. Então preferi fazer um acordo com ela“, disse, sobre a época do divórcio.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais