Fiuk adianta detalhes do próximo disco : "Não tive tanto medo e nem amarras"

Enquanto isso, ele encara papel de destaca na novela das 21h da Globo, "A Força do Querer"

Ele não para! No ar em “A Força do Querer” como Ruy, Fiuk também divide seu tempo com a carreira musical. Para o ano que vem, o ator e cantor irá lançar seu novo álbum, batizado de “Amor”. Na primeira experiência autoral, sem uma grande gravadora por trás, Fiuk contou que explorou mais suas opiniões e expressões pessoais. Neste trabalho, que já está pronto, mas teve lançamento adiado por causa da novela, a sonoridade promete ser mais sensível e as letras serem traduções de sentimentos puros e verdadeiros, como explicou o artista. “Nesse álbum eu tentei ser o mais transparente possível. Eu acho que foi a primeira vez que eu não tive tanto medo e nem amarras. Como eu sempre estive em gravadora, eu não tinha tanto poder de escolha e precisava ouvir muitas pessoas. Dessa vez, eu me ouvi mais e fiz como eu queria”, explicou.

Disponível em versão física e nas plataformas virtuais, o álbum “Amor” é o segundo da carreira de Fiuk. Em 2011, o ator e cantor lançou “Sou Eu” pela gravadora Warner Music e teve mais de 25 mil exemplares vendidos. Entre as músicas que compõem a carreira musical de Fiuk está “20 e poucos anos”, gravada em parceria com seu pai, Fábio Junior. Sobre a relação musical em família, o ator e cantor contou que a dobradinha é maior como parceiros artísticos do que como pai e filho. “A gente é muito parceiro e hoje, somos mais amigos do que pai e filho. Nós costumamos trocar bastante informação e opinião. Afinal, são duas escolas diferentes de música, porém complementares”, contou.

Mas, enquanto Fiuk não lança sua nova aventura musical em projeto autoral, o ator segue na pele de Ruy Garcia em “A Força do Querer”. No elenco de uma novela do horário nobre e escrita por Gloria Perez, o ator afirmou que considera este trabalho o maior e mais importante de sua carreira. Na trama, Fiuk interpreta um jovem promissor na carreira, mas com relações amorosas um tanto quanto complexas. Noivo e com casamento marcado, o personagem trai a companheira em uma viagem, abre mão do relacionamento e investe no sentimento criado por Ritinha (Isis Valverde). A história, assim como a dos outros personagens da novela, é embalada pelos desejos pessoais não reprimidos dos personagens.

Por falar nesses quereres tão latentes no enredo de Gloria Perez, Fiuk destacou a importância de acendermos um holofote para essas vontades que, muitas vezes, são reprimidas na sociedade contemporânea. “Nada é por acaso e nós temos que falar cada vez mais disso. A gente vive dos nossos quereres, mas estamos em uma geração que é o oposto disso. Hoje em dia, as pessoas só se preocupam com as necessidades, vaidades e dinheiro. A gente tem que voltar a esses desejos, o ser humano é feito de quereres”, analisou Fiuk.

Nesta reflexão sobre os tempos modernos, o ator definiu a atual geração como desiludida. Para ele, hoje em dia, as pessoas vivem ou sobrevivem com valores invertidos e, muitos deles, são consequências da importância excessiva que damos à vida virtual. “A gente vive em uma geração materialista em que as pessoas olham para as outras como se fossem pontuações. Parece que hoje em dia, só querem conversar com gente que tem milhões de seguidores ou milhares de reais no banco. É como se os valores tivessem invertidos. Mas é ao contrário. Nós temos que querer o bem do outro e o melhor para todos nós. Eu não me vejo como uma pessoa careta, apenas acredito em uma vida baseada na fé e nos desejos pessoais de cada um”, completou o ator e cantor Fiuk.