CPI da Lei Roaunet agora mira gigante grupo de Sorocaba

Vem saber a nova da presidente da Comissão, o deputado Alberto Fraga

Empresas que apoiaram projetos culturais do grupo Bellini, que atua no mercado de Sorocaba e região há mais de 30 anos, atendendo os segmentos comercial e industrial, estão na mira da CPI da Lei Rouanet.

O presidente da Comissão, o deputado Alberto Fraga (DEM-DF), determinou prazo de dez dias para que essas empresas enviem todos os documentos dos patrocínios para a comissão. 

É que o grupo, alvo da Polícia Federal no âmbito da Operação Boca Livre, recebeu R$ 94,76 milhões de diversas empresas investigadas pela comissão parlamentar de inquérito.