Jornalista demitida da TV Cultura, do Governo de SP, solta os cachorros

"Se trata de uma demissão ilegal", esbravejou Cláudia Tavares

A jornalista Cláudia Tavares, repórter da TV Cultura, foi demitida. Ela realizava reportagens para o Jornal da Cultura e o Repórter ECO. Segundo ela, "se trata de uma demissão ilegal".

"Segunda à noite fiz matéria para o Jornal da Cultura. Ontem cheguei para continuar a jornada. Profissionais cuidaram do meu cabelo e maquiagem. Fui chamada por uma moça com pouco tempo de casa no setor de Recursos Humanos. Senti que seria demitida. Na redação, nenhum chefe. Parece que o dia foi escolhido a dedo para que ninguém me olhasse nos olhos para dizer a razão do meu desligamento. (...) A resposta protocolar é sempre uma só: ordens da direção. A nova gerente de RH, com a qual trabalhei na última Semana de Prevenção de Acidentes, recentemente, também não falou comigo. Se trata de uma demissão ilegal, uma vez que teria mais um ano de estabilidade por ter me dedicado à Comissão de Prevenção de Acidentes no último mandato, encerrado semana passada", disse Cláudia.

Dirigida por Marcos Mendonça, a TV Cultura é estatal, e pertence ao Governo do Estado de São Paulo, comandado por Geraldo Alckmin, tucano de alta plumagem.