Minas Trend Invenro 2017: aplaudidíssimo, Victor Dzenk fecha o primeiro dia do evento

Estilista apresentou combinação entre o folk peruano e sua própria identidade fashion 

Por fim, foi a vez de Victor Dzenk fechar o primeiro dia de desfiles da 19º edição do Minas Trend. Aplaudidíssimo, o estilista, que já havia adiantado os detalhes da sua coleção na terça-feira para a coluna HT, apresentou uma combinação entre o folk peruano, as obras de William Morris e a sua identidade fashion do final dos anos 1980 e início dos anos 1990. Para a apresentação da “New Folk”, Victor nos contou que se manteve fiel à proposta inicial do projeto. Instantes antes de cruzar a passarela, o designer nos contou que as novidades foram só em função das estrelas do desfile. “As mudanças de last minutes foi a chegada das peças super trabalhadas com bordados que levaram meses para ficar pronto. Mas, de forma geral, desfile foi exatamente como a gente previu”, revelou.

Com muita camisaria, tricô e plissado, Victor Dzenk apresentou um desfile um pouco diferente de seu histórico. “Nós abrimos a apresentação com uma estamparia em uma cor, o que é muito interessante e inesperado, porque as pessoas logo imaginam que eu vou começar com padronagens digitais ou super coloridas. Com o quesito diferente, nós também mostramos a alfaiataria, que nós não explorávamos tanto. Então, este foi um desfile bastante retilíneo, apesar de ser uma fusão de três temas. A gente optou por começar mais minimalista e terminar de forma dramática e colorida”, concluiu o diretor criativo.

Com a combinação de três diferentes temas, Victor Dzenk teve uma paleta de cores ampla de divertida para criar. As listras, os florais e os looks lisos seguiram variações que foram do nude ao preto, passando pelo azul clarinho, rosé e marinho. E essa dosagem que representou uma harmonia encantadora na catwalk é fruto de muito trabalho, experiência e talento. “Eu acho que saber mesclar a estampa, o bordado e o liso é resultado de um amadurecimento da marca. Com o tempo, a gente passa a entender onde podemos ousar e onde podemos pontuar detalhes específicos”, avaliou.

Agora os bordados… Esses merecem uma atenção especial. Em uma coleção riquíssima, Victor Dzenk, que é mineiro, disse que não tem como fugir dessa característica da moda da região. Mas, para a “New Folk”, esse elemento veio de uma nova – e acertada – forma. “Eu acho que é importante mostrar isso porque o Minas Trend tem esse DNA na veia. Este é um evento em que os compradores chegam ávidos pelos bordados da próxima coleção. E nesta edição, nossa missão é mostrar um trabalho diferente dentro dessa característica, como bordados de linha e descoloridos em superfícies brilhosas”, completou o estilista Victor Dzenk.

E hoje tem mais. Depois dos shows de ontem na passarela do Minas Trend, hoje é a vez  de Lucas Magalhães, Modem, Doisélles e Ellus cruzarem a catwalk. Além de trazer todos os detalhes amanhã das coleções e impressões, o HT ainda adianta as novidades pelo Instagram e transmite os desfiles ao vivo pelo Facebook. Acompanha lá!

[email protected]