Vitória Moda 2016 #Day 1: comemorando 30 anos, Surreal faz leitura da Pop Art

Para comemorar 30 anos, a Surreal questiona os padrões de beleza intangíveis em sua coleção de verão 2017. A marca de Martha Colodetti e Vera Lúcia Colodetti colocou convidados especiais na passarela, influenciadores que fogem da dita “normalidade”.  Em uma nova leitura do movimento por trás da Pop Art, os designers Amanda Magalhães e Édipo Bispo saem, assim, em defesa da singularidade em um mundo de massificação estética. 

Sob o nome “Identidade”, a coleção foi fundo no shape esportivo, último grito da moda jovem e do street style, com uma tradução contemporânea de estampas cartunescas. A cartela de cores vivas equilibra rosas e amarelos vibrantes com branco e caramelo, ao passo que os tecidos foram escolhidos pela textura, como o veludo, muito presente. Os acessórios casaram perfeitamente com a proposta. 

Máxi-brincos de acrílico assinados pelo designer Caio Motaevocaram referências em um exercício certeiro, trazendo representações de pílulas, bocas, quadris e seios femininos. Um deboche inteligente e escancarado de uma geração à beira do abismo.

[email protected]