"Censor, eu? Nem morta", se defende Caetano Veloso, após polêmica

Cantor está envolto em polêmica acerca da liberação de diretos autorais em biografias

Caetano Veloso se envolveu numa polêmica daquelas, nesta semana. O cantor se negou a ceder os direitos de sua história para a confecção de uma biografia de sua vida, levantando uma grande discussão por parte de intelectuais e jornalistas, acerca dos limites dos direitos autorais em biografias de pessoas públicas.

Amparado em sua opinião por sua ex-mulher e empresária Paula Lavigne, Veloso foi alvo de severos ataques - ele foi chamado, inclusive, de "censor" -, uma vez que não apoiaria a liberdade de expressão de escritores.

"Censor, eu? Nem morta!", se defendeu o artista, através de sua coluna semanal no jornal carioca 'O Globo'. "No cabo de guerra entre a liberdade de expressão e o direito à privacidade, muito cuidado é pouco", afirmou Caê, reafirmando sua posição contrária à biografias não-autorizadas.

[email protected]