"Tenho medo da morte, por isso vou sobreviver", afirma Oscar Schmidt

Ícone do basquete mundial é o convidado deste domingo (11) no 'De frente com Gabi', do SBT

Lutador (e vencedor) durante décadas nas quadras, Oscar Schmidt, hoje, trava uma batalha diferente daquelas que o transformaram no Mão Santa, ícone da história do basquete mundial: enfrentando um tumor no cérebro, o ex-jogador é o convidado deste domingo (11), no 'De frente com Gabi', do SBT. "Eu morro de medo da morte, por isso é que eu vou sobreviver a esse tumor", desabafou Oscar a Marília Gabriela, durante a gravação da entrevista. Sobre o tratamento contra o câncer, ele foi direto: "Você fica cansado, de mau humor". 

Schmidt ainda comentou sobre os primeiros sintomas que o alertaram sobre a doença: "Eu tinha um sintoma: quando eu gritava demais, doía a cabeça". Aliás, gritar sempre foi um traço de personalidade típico do mestre, um dos mais vibrantes (e respeitados) atletas nas quadras de todo o mundo. "Fui eleito por unanimidade. Nem acredito que vou estar lá em setembro", falou Oscar, referindo-se à escolha de seu nome para integrar o hall da fama do basquete, nos Estados Unidos. Lugar mais do que merecido para este ídolo eterno.

[email protected]