Chris Brown pode ter liberdade condicional revogada após acidente de carro

Cantor pode passar quatro anos na cadeia e desabafa: 'preciso limpar o meu nome'

'Quem nunca errou, que atire a primeira pedra', esta é a premissa que está regendo a vida de Chris Brown ultimamente. O cantor, que, entre tantas outras confusões, já foi acusado por agredir sua então namorada Rihanna e, por isso, está em liberdade condicional, pode ter este privilégio encerrado por conta de um acidente de carro ocorrido em Los Angeles, há algumas semanas.

O cantor recebeu duas acusações da procuradoria da cidade relacionadas ao pequeno acidente, no qual Chris teria batido na traseira de um outro carro, e, de acordo com a imprensa internacional, se recusado a dar informações sobre o seguro e sua carteira de motorista - apesar de não ter fugido da cena do acidente -, além de dirigir sem a licença. 

Se for comprovado que Chris não colaborou com o outro motorista e dirigia sem autorização, a liberdade condicional do rapaz pode ser revogada, levando-o à cadeia também pelas novas acusações, cujas penalidades máximas são de seis meses de reclusão cada. 

No Twitter, o cantor se defendeu. "Não é fugir do acidente se você desce do carro e troca informações (quando não houve dano em nenhum dos veículos). Isso é realmente ridículo. Eu tenho carteira de motorista e dei à mulher as informações corretas. Ela viu câmeras de paparazzi e queria fazer uma cena. Ela entrou em contato com os policiais para conseguir tirar algum dinheiro de mim, enquanto segui os procedimentos corretos", defendeu-se o cantor. 

"Mais uma vez, preciso limpar o meu nome. Trabalho muito para sustentar toda a minha família. Cometi erros no passado e me esforcei bastante para ser uma pessoa melhor", desabafou.

[email protected]