'Aos nove anos eu fui engraxate no centro do Rio', revela o fenômeno Naldo

Em entrevista à Marília Gabriela, cantor diz que sonha em ter sua própria gravadora

Confira também o nosso blog.

O caminho até o sucesso é difícil e longo para todos, mas chegar ao patamar de fenômeno musical em todos os cantos do país da forma como Naldo conseguiu tem um gostinho mais especial. "Minha mãe é dona de casa e meu pai, soldador elétrico. Com nove anos de idade eu fui engraxate no centro do Rio", revela o cantor, no 'De frente com Gabi' deste domingo (17).

Quem apresentou Naldo à música foi sua irmã e, aos sete anos, o rapaz começou a cantar na igreja. Quem o 'desviou' do caminho da música gospel foi o irmão Lula, com quem formou uma dupla aos 15 anos. O sucesso do duo foi interrompido em 2008, com a morte do parceiro. "Eu fiquei revoltado. Fiquei deprimido, acima do peso, parei e achei que tinha que abandonar tudo", conta. Ainda bem que ele decidiu se dedicar à música novamente e, hoje, colhe os frutos do trabalho com uma série de hits onipresentes em todas as paradas de sucesso.

"Faço três ou quatro shows por noite. Hoje, eu tenho um ônibus próprio, consigo ter um pouco mais de conforto", conta Naldo, que ainda sonha em ter uma casa fora do Brasil e uma gravadora própria. E alguém consegue duvidar que ele vai conseguir?

Colaborou Beatriz Medeiros

[email protected]