Os perigos de Fátima Bernardes na arena assustadora das manhãs da Globo

Confira também o nosso blog.

Ao contrário da vida real, em que as noites são escuras e repletas de mistérios, na televisão aberta são as manhãs que guardam os perigos obscuros da audiência. Uma tônica cada vez mais forte nos últimos anos, com um mosaico confuso e quase indecifrável de índices, tendências e apostas, em quase todas as emissoras (com exceção do SBT, defensor inveterado da bandeira infantil na grade matinal). E, neste contexto selvagem e perigoso, mergulhará Fátima Bernardes, medalhão da Rede Globo que, após 14 anos confortáveis na bancada do jornal televisivo de maior sucesso da história da TV, enfrentará o desafio de injetar ânimo nos índices de audiência nas manhãs da Globo.

Poderia ser fácil a missão de Fátima, não fosse a rivalidade crescente e competente do 'Hoje em Dia', programa da Record, além de alguns percalços que a jornalista poderá encarar de frente até mesmo dentro de seu próprio território, como a necessidade de, rapidamente, imprimir uma assinatura em seu 'Encontro', nome de gosto duvidoso escolhido como batismo de seu novo projeto. Um 'programa de variedades', como parece estar sendo vendido o de Fátima, soa como uma estratégia datada em definição. O que pode surpreender é justamente o conteúdo e o carisma da apresentadora, elemento reconhecido e arma poderosa, sem sombra de dúvida.

Amanhã (25), poderemos entender, na prática, o 'desafio' ao qual Fátima tanto se referiu durante as dezenas de entrevistas que concedeu após sua saída do 'JN'. O desafio não se restringe apenas à carreira da mulher de William Bonner: ele se refere também à alçada da Globo. O desafio será protagonizado não apenas por Fátima Bernardes, como também pela imagem da emissora, que apostou em um nome tarimbado como o dela para ressuscitar suas manhãs moribundas. O diagnóstico começará a ser desenhado amanhã...

Por Pedro Willmersdorf

[email protected]