Raf Simons substitui John Galliano na Dior. Qual será a nova cara da maison?

O estilista belga assinou por sete anos as coleções da minimalista Jil Sander

Confira também o nosso blog.

E a maison Dior tem um diretor criativo (finalmente). Raf Simons, ex-estilista da Jil Sander, assume a equipe de criação da marca, treze meses depois da demissão de John Galliano. Desde o escândalo antissemita envolvendo o estilista, as coleções da Dior estavam sendo assinadas por Bill Gayten, que trabalhava no ateliê da maison nos anos Galliano e chegou a ter seu contrato como diretor criativo da Dior prolongado por mais três anos, no início de março.

Em comunicado oficial, a Dior confirmou a contratação de Simons como diretor criativo de suas coleções, inclusive as de alta-costura e acessórios. A estreia do designer nas passarelas será em julho, nos deixando ansiosos para conferir a marca que o designer deixará na Dior. A Jil Sander, grife para a qual trabalhou nos últimos sete anos, é uma das expoentes da verve minimalista da moda, que não combina em nada com a tradicional maison francesa que imortalizou o New Look, aquele com amplas saias que demandavam metros e mais metros de tecido.

“É com grande respeito por sua tremenda história, seu conhecimento e trabalho inigualáveis que estou entrando da magnífica casa da Dior. Mr. Dior sempre foi, para mim, o couturier mais inspirador. Ao redor do mundo, o nome Dior simboliza o que há de mais novo em elegância e requinte. Estou humildemente e verdadeiramente honrado em me tornar o diretor artístico da casa francesa mais celebrada do mundo”, disse Raf Simons em um comunicado oficial. Será que Raf se renderá à opulência da Dior ou a maison moldará os seus traços?

[email protected]