Pôlemica: em livro, autora desvenda lado positivo e 'saudável' do consumismo!

Em 'Esquecer-te de mim', Claudia Nina mostra consumo desenfreado como solução para personagem

Confira também nosso blog.

O consumo desenfreado é um dos assuntos mais discutidos em jornais e alertado por especialistas. Em meio a uma visão tão negativista e, muitas vezes, preconceituosa (afinal, é sempre associado a um ato fútil), há quem também entenda e veja o lado positivo. No livro 'Esquecer-te de mim', de Claudia Nina, uma das personagens tem um surto e compra todo um guarda-roupa novo, mas, acredite, trata-se de um ato repleto de significado (uma faceta nova do consumo?): é um processo de superação. 

"Nesse caso, o consumo 'louco' foi necessário. Ao mesmo tempo que foi uma atitude bem neurótica, foi também saudável. Para ela seguir e recomeçar a vida, não bastava uma mudança interna, era preciso exteriorizá-la. A roupa nova significa uma pele nova. Mas, isso, claro, não é uma receita para todo mundo e, sim, em relação a esta personagem", conta a autora.

O livro conta a história de três personagens que se veem obrigadas a se refazerem após uma 'rasteira' que a vida lhes deu. "Se fosse para resumir, eu diria que são três personagens e três situações de queda e superação que se entrelaçam", revela Claudia. 

Para conseguir todo esse entrelaçamento nas histórias foram necessários mais de três anos de trabalho. "É um livro bem elaborado, pois cada história se estrutura na outra. Mas, ao mesmo tempo que exigiu de um lado, fluiu de outro, pois à medida que eu comecei a construção de uma personagem as outras duas se apresentaram", diz. 

Com referências intertextuais bem pontuais com os livros de Clarice Lispector (escritora que foi objeto de estudo de Claudia no doutorado), como a 'questão da barata', uma referência clara à obra 'A paixão segundo GH', de Lispector, 'Esquecer-te de mim', apesar do tema com uma pegada dramática, tem excelentes pitadas de humor em histórias cotidianas, que muitas vezes nos paralisam e que expõem uma solução que pode ser bem banal, como uma tarde no shopping.

[email protected]