A reinvenção da fórmula de semanas de moda comerciais, em Brasília

ParkFashion Connection aposta em multiplataformas para atrair real consumidor ao mundo fashion

Confira também o nosso blog.

Na teoria, pode parecer simples promover um desfile comercial fora do eixo Rio-São Paulo: só é preciso montar uma passarela, contratar modelos e reprisar tudo o que foi mostrado alguns meses antes no Fashion Rio, Senac Rio Fashion Business e São Paulo Fashion Week. É exatamente isso que a equipe responsável pelo ParkFashion Connection não quer para a semana de moda brasiliense. Como cumprir o desafio com maestria? Tendo o apoio de bons profissionais.

Um desfile conceitual assinado por Karlla Girotto, com looks montados a partir de peças encontradas nos corredores do shopping, abre o evento mostrando que o styling está sempre ao alcance de mãos e olhos bem treinados para transformar o comercial em conceito. Ou como você poderia explicar o fenômeno das camisetas rasgadas que tomou conta do mundinho fashion depois do desfile da Balmain, em 2010? Styling fazendo a roupa do dia-a-dia custar algumas centenas de euros nas maiores boutiques do globo. 

O público consumidor, grande foco do ParkFashion, ganha mais espaço dentro do evento e poderá assistir a todos os desfiles, shows e workshops, sem precisar encarar grades, portas fechadas ou um exército de seguranças: o evento abandonou as tendas montadas no estacionamento e agora tem o próprio shopping como lar. “Não estamos inventando a roda, mas por que ficar apenas com os desfiles tradicionais, em um único espaço, se os corredores do shopping são verdadeiras passarelas?", instiga Jackson, reforçando a multiconectividade do evento com apresentações na praça central do shopping. A escalação? Mallu Magalhães, Thiago Pethit, Paula Lima e A Banda Mais Bonita da Cidade, o grupo curitibano que dominou as redes sociais em 2011 com a música 'Oração'.

Se a moda das passarelas só acontece quando ganha as páginas de grandes publicações, o ParkFashion também ganhou uma revista própria, a emagalog (que você pode conferir aqui). A revista eletrônica reforça o conceito por detrás da fashion week através de editoriais, ensaios conceituais e experiências interativas inspirados pelo tema Decorativismo Pop, que traz a silhueta dos anos 20 e o figurativismo dos movimentos Art Déco e Art Noveau no rosto e corpo da top Michelli Provensi. 

[email protected]