Overdose de Photoshop: artista modifica grandes obras da pintura e cria polêmica

Anna Utopia Giordano tem chamado atenção por fazer releituras de obras com o padrão de beleza atual

Confira também o nosso blog

Muito tem se questionado o padrão de beleza atual, movimento iniciado por médicos devido ao grande número de adolescentes e mulheres com problemas de saúde, em tentativas de se igualar, ou se adequar a padrões pré-estabelecidos. Nas revistas e comerciais, vemos corpos lindos e perfeitos, que são construídos também com a ajuda do Photoshop. O programa, aliás, caiu nas graças de todos (não só dos profissionais da imagem) e muitas pessoas o utilizam para tratar as próprias fotos e colocá-las nas redes sociais. O programa também ganhou um ar de brincadeira quando utilizado, por exemplo, em versões de grandes obras de arte, como Monalisa (a campeã), de Leonardo da Vinci, que já foi piloto, pirata, gótica, "fantasiada" de Kiss e Simpsons, entre outros, ou seja, sempre encarnando personagens conhecidos. 

A artista Anna Utopia Giordano entrou nessa onda de uma forma diferente e tem chamado atenção, pois está atribuindo o padrão de beleza atual (magreza, seios grandes, muitas curvas, etc) nas mulheres retratadas nas obras de arte de grandes pintores, como Boticelli, Velazquez, Alexandre Cabanel, Tiziano, entre outros. O que nos leva à questão: não estaria ela retrocedendo o processo e fazendo um culto ao padrão de beleza e que devemos obedecê-lo?

Como bem sabemos, todos os artistas podem criar em cima de outro, e fazer releituras diferentes de uma mesma obra e que há essa liberdade, mas a partir do momento em que são 'impostos' valores dos dias atuais em obras clássicas não se torna uma interferência um tanto grosseira? Afinal, o que os artistas retratavam era exatamente os padrões existentes de uma determinada época  na qual viveram (isso não seria também mexer com a História e seus registros?). Ah, e o detalhe, a artista é uma modelo. E pensar que existem tantas artistas que lutam (e lutaram) para acabar com essas regras, como Betty Ditto, Lady Gaga, Renato Russo e a modelo brasileira plus size Flúvia Lacerda, todos conhecidos por fazerem campanhas e defesas em nome do discurso de que cada pessoa deve se aceitar do jeito que é. Afinal, o que importa não é ser feliz?

[email protected]