Irmãs Kardashian são acusadas de usar trabalho infantil em oficina na China

Revista britânica diz que o clã usa crianças na produção das peças de suas linhas de roupa e sapatos

Confira também o nosso blog.

As acusações de uso de trabalho ilegal não se restringem só às grandes redes de moda. A Victoria's Secret foi acusada recentemente de comprar algodão produzido com mão-de-obra infantil, em Burkina Faso, na África, e uma oficina de trabalhadores latinos que trabalhavam em regime semelhante à escravidão produzindo roupas para a Zara foi fechada em São Paulo. Agora, acusações caem sobre os ombros do milionário clã Kardashian. A revista britânica Star Magazine diz que as fábricas das marcas  K-Dash by Kardashian, Kris Jenner Kollection e ShoeDazzle usam crianças em condições desumanas de trabalho na produção de suas peças, na China. 

Mas o site TMZ diz que o diretor executivo do Instituto Global de Trabalho e Direitos Humanos, Charles Kernaghan, havia pedido à reportagem da revista que esperasse um pouco, pois ele ainda não tinha provas de que as fábricas das Kardashian violavam os direitos humanos e as normas de trabalho infantil. Segundo ele, o uso de crianças nas oficinas é comum naquela região da China, mas não exatamente nas usadas pelas marcas das irmãs. Porém, algumas horas depois, o site Radar Online publicou uma nota onde Charles diz que 'não sabe o que o TMZ está falando' e reafirma as denúncias da Star Magazine, apesar de ainda não ter visitado as fábricas das Kardashian.

A matriarca da família, Kris Jenner, e as irmãs Kim, Kourtney e Kloe Kardashian já se pronunciaram, dizendo que vão processar a revista por difamação, já que nem a publicação ou Charles Kernaghan têm provas das acusações. A história ainda vai dar pano para a manga - costurada sem o uso de trabalho infantil, assim esperamos.

[email protected]