O que te deixa indignado?

De Valéria, do Zorra Total, a Thalita Rebouças, passando por Tico Santa Cruz, fomos descobrir o que incomoda os nossos ídolos

Confira também o nosso blog.

Quando fomos à caça dos motivos de indignação dos adolescentes , percebemos as nuanças de diferenças dentro desse grupo etário por vezes dito como denso e hermético. Nem todos gostam de andar de skate, ou de ouvir Justin Bieber ou de ficar o dia inteiro no Facebook. Se os jovens acabam se tornando um reflexo de seus ídolos, fomos procurar um trio que inspira adolescentes de diferentes tribos para saber quais são as indignações de cada um.

Para Rodrigo Sant’anna, que faz a personagem da vez no programa Zorra Total, a travesti Valéria, pedimos que encarnasse a “assessora de poeiras de detritos” – sim, Valéria sente na pele a discriminação do seu trabalho como faxineira e inventou um nome “chique” para a função  - e nos falasse o que a deixa indignada na vida: “ Fiz operação de troca de sexo (ela se chamava Valdemar) e coloquei silicón (silicone). A vida inteira sofri  com o preconceito sexual. Mas, ai... como eu to bandida! Não levo desaforo para casa. Nossa Senhora do Chuveiro Elétrico sempre me deu resistência e eu giro a minha baiana. Quero a minha liberdade e sei que sou linda. Se alguém vier de gracinha para cima de mim, por mais que Valdemar esteja enterrado, ele sobe no salto 15”.

Thalita Rebouças, que se transforma na conselheira de muitas meninas através de seus 12 livros já lançados acha que os adolescentes de indignam com tudo, mas dentre tantos problemas, um merece atenção especial. “Acho que os jovens de 14 a 16 anos se sentem indignados com tudo: ter que aprender matemática, ter que aprender línguas, ter que pedir para sair, e por aí vai. (risos) Mas tanto os mais novos quanto os mais velhos ficam indignados com pais fumantes. Já vi vários pirralhos darem bronca em seus progenitores por conta do hábito de fumar”, pontua.

O vocalista do Detonautas Roque Clube, Tico Santa Cruz, que tem uma das timelines mais criadoras de polêmicas do Twitter, não curte quem não leva a sério trabalhos que devem ser reconhecidos. “O deboche das pessoas com quem se compromete a lutar por uma causa justa me deixa indignado”, nos conta, em 140 caracteres. 

Muito antes da era do Twitter, Rui Barbosa(1849-1923), que já foi redator-chefe deste jornal, foi à frente do plenário em 1914 para demonstrar a sua indignação com a situação política brasileira. Enquanto esteve à frente do Jornal do Brasil, Rui sempre procurou conscientizar o povo de seus direitos, transformando o jornal em um instrumento de doutrina, organização, estudo e resistência.

Graças aos recursos da modernidade, podemos relembrar o aclamado discurso de Rui Barbosa no Senado, na voz de Rolando Boldrim. Para que você assista e, tomado pelo sentimento de revolta de Barbosa, nos conte o que o indigna nos comentários. 

[email protected]