Braço ecológico da Fliporto vai ressaltar importância dos baobás em Pernambuco

A sétima edição da Fliporto traz uma novidade para o seu público: a criação da ECOFliporto, braço ecológico da Festa. Na sua estreia, a ECOFliporto escolheu o tema Pernambuco: Jardim de Baobás, projeto que evidencia a importância que essa árvore representa para a biodiversidade pernambucana. 

O objetivo do evento é criar uma conscientização ambiental, voltada, principalmente, para crianças e adolescentes, com a finalidade de promover a prevenção ecológica aliada à tecnologia, cultura, turismo e literatura. Para isso, a equipe irá promover oficinas de reutilização de lixo, exposição fotográfica e exibição de audiovisuais, além de desenvolver ações de interatividade, como jogos educativos e distribuição de brindes, entre outros.

A área de vegetação remanescente do Corredor de Biodiversidade do Nordeste abriga, hoje, pouco mais de dois mil quilômetros de florestas, o que corresponde à 3,76% da vegetação original. Pernambuco, por sua vez, possui a maior área de Mata Atlântica (1.363,23 km²).

O baobá, dentre outras árvores nativas, destaca-se no Estado devido à grande concentração existente na região, apesar de a espécie já ter entrado em extinção. Visando isso, a ECOFliporto irá permitir uma integração sociocultural mais consciente, sustentável e cidadã, através daqueles que farão parte do futuro do país.

O escritor  Antônio Campos no seu livro Pernambuco: Jardim de Baobás, identifica na árvore um grande tema de devaneio literário. Para o escritor, a árvore tem um certo destino de grandeza. Um elemento condensador e potencializador de sentimentos espirituais, o baobá tem o destino de romper os limites.