SPFW destaca looks brancos e música negra 

 No primeiro dia, a edição do verão 2013/14 da SPFW mostrou a prioridade aos tons claros, em torno do branco e beges e a homenagem a Soul Music, da cultura negra. Quer dizer: pelo menos neste primeiro dia, acaba o reinado do Nude. E talvez, do funk, como fundo musical de desfile.

A Animale começou com a inspiracão em Bali transformada em vestidos de seda com florais em fundos claros, muita assimetria em mangas larga de um lado só de blusas e vestidos. A originalidade fica por conta dos decotes-coleira, com os tecidos franzidos em anel-colar.

Na Forum, as folhagens em estampas localizadas lembra coleções passadas - a referencia em folhagens ficou melhor nas versões estilizadas em listrados em tons de verde. O verde-folha faz vestidos, mas há lugar também para vermelhos no estilo assinado por Martha Ciribelli, ao som de música brasileira de pegada nordestina que falava em pés de rosa - de onde deve ter vindo a profusão de modelos vermelhos.


Eduardo Pombal fez uma coleção Tufi Duek com desigualdades. Por exemplo, as saias de comprimentos cortados, mais curtas atrás, montadas em panos pregueados de um lado. Ou as calcas, com um panejamento pregueado de um lado só do cós. Bastante preto e branco.

Taciana Menezes estreou bem como designer na Cori. Vestidos mais retinhos e curtos, em tons claros, calças slim, looks de cabelos lisos e longos deram visual jovem e o destaque do primeiro dia à marca, uma das mais tradicionais da moda brasileira.

Há sempre um desfile-show. Coube à Cavalera esta missão, com a referência à Soul Music e aos movimentos negros dos anos 1970. Tony Tornado foi o mestre de cerimônias do desfile encenado por dançarinos de coreografias street. Na moda, jeans em patchwork de lavagens diferentes, camisas masculinas bicolores, em rosa e vermelho e pelos vestidos longos, que podem ser hits de verão.A coleção tem o toque do Marcelo Sommer.