Life style carioca consagra mais uma marca 

Botswana; Leeloo; Afghan; Agatha; Dressto são algumas redes que seguem o caminho de um estilo jovem, colorido e identificado com o jeito de vestir do Rio. A maioria começou como facção, produzindo peças para marcas famosas, como Cantão ou Shop 126. Vendo os resultados das vendas nas lojas alheias, as pequenas empresarias decidem abrir suas próprias marcas. Este processo traz vantagens: a fábrica dispensa fornecedores externos e o acompanhamento dos pedidos entregues facilita entender os desejos do consumo final.

Lançamento – esta história resume o surgimento da Karamello. Depois de algum tempo produzindo peças exclusivas para outras grifes, veio a vontade de investir o conhecimento da equipe em acabamento, design e modelagem na marca própria. Rosilane Jardim e Kleber Luiz abriram as portas – ou melhor, costuraram as primeiras etiquetas com o nome Karamello – em 2005. E em sete anos chegam a 11 lojas, sem distinção de bairros, de Nova Iguaçu a Ilha do Governador, do Barra Shopping ao Centro, incluindo uma off em Bangu.

A faixa de preços sai do barato e se acomoda na média da moda brasileira jovem. “As coleções são desenvolvidas pensando na mulher feminina e contemporânea, que busca qualidade aliada ao verdadeiro life style carioca”, diz Rosilane, atual coordenadora de design. 

Ainda fora dos eventos oficiais, a Karamello já celebra seus lançamentos com desfiles e festejos. O restaurante Cais do Oriente foi o cenário da coleção do inverno, que, sob o tema Heranças, usou referencias dos anos 1950 e 1960 em saias longuetes, golinhas redondas, plissados, tricôs e camisaria. Foi o primeiro grande evento, que mostrou as novidades do inverno e revelou a inauguração de mais um endereço: o shopping Rio Sul, um dos points mais movimentados do varejo carioca.