Fim do ano pede branco

Verão e Ano novo são bons pretextos para aderir ao que Chanel manda    

A marca é tradicional, bem antiga. E continua moderna, graças à inteligência de Karl Lagerfeld e às estratégias da empresa, a única grande grife próspera da moda parisiense, sem ter se aliado a um grupo da indústria do luxo. O mundo da moda vive de olho nas novidades lançadas nos desfiles e nas campanhas da Chanel.

Qual foi a notícia mais forte da temporada? O branco, o fundo do mar, os nacarados e as pérolas. Portanto, a aposta é esta, o branco, em todas as versões que combinem com o verão brasileiro e sigam as tendências sugeridas por Chanel.

Túnica tricô (R$ 139,90), echarpe rosas (R$ 69,90), shorts piquê (R$ 139,90); espadrille (R$ 229); camisa de linho (R$ 179,90) e saia pregueada (R4 189,90), com cinto tressê (R$ 109,90) e bolsa de couro (R$ 459,90); Vestido de crochê (R$ 249,90), tudo, Casual Street

Vestido de organza Tempo 4 (R$ 780); tubo Nutria; casaqueto (R$ 249,90) e skinny (R$ 169,90), Casual Street

As matérias – o algodão faz a camisaria mais cobiçada; a sarja com elastano, a skinny colante. Na malha, o branco só convence nas camisetas básicas, que suportam as lavagens frequentes – viva a t-shirt Hering! Se a intenção é festiva, a renda vence disparado as escolhas. Seja na versão rendão ou no crochê, duas matérias que possibilitam a variação com sobreposição do branco sobre peças coloridas. Como uma túnica de crochê branco sobre uma regata laranja, por exemplo.

Os complementos – há quem curta o branco-total, raridade até nos looks de noiva, já que elas andam preferindo o off-white. Os contrastes com cores vivas ou os tons naturais de madeira e couro são mais modernos e versáteis. Outra saída: complementos metalizados, como uma bolsa imponente em dourado – look para fazer o gênero “cheguei”