Flamengo recebe o Cruzeiro hoje pela Libertadores e busca vantagem para o jogo de volta

Flamengo e Cruzeiro disputam três campeonatos simultaneamente. Hoje, às 21h45m, o duelo entre as duas equipes será pelo jogo de ida das oitavas de final da Libertadores, num Maracanã que estará lotado. E cada competição tem a sua peculiaridade. No torneio continental, o gol fora é critério de desempate. E isso faz toda a diferença. No rubro-negro, todo mundo está ciente da importância de se conseguir um bom resultado logo mais. Um bom resultado, no caso, é uma vitória por uma boa diferença de gols. 

“Vamos buscar a vitória para impor o mando de campo. O apoio da torcida tem que ser decisivo, fazer a diferença. O ideal é adquirirmos um vantagem importante para o jogo da volta”, disse ontem o técnico Maurício  Barbieri, no Ninho do Urubu, antes de fechar o treino que antecedeu o jogo de hoje.

Barbieri pode ficar tranquilo quanto ao apoio da torcida rubro-negra. Até ontem, já tinham sido vendidos mais de 40 mil ingressos. Além da importância da partida há a rivalidade contra o Cruzeiro, para quem o Flamengo perdeu a decisão da Copa do Brasil ano passado. O treinador sabe que se trata de um jogo especial, mas faz de tudo para diminuir a carga emocional do duelo. “Não existe clima de revanche contra o Cruzeiro, mas é um clássico do futebol brasileiro. Um adversário muito forte e qualificado”, frisou Barbieri. 

Como o gol fora pode decidir a vaga, o ideal para o Flamengo é não ser vazado hoje. Um detalhe que muda todo o cenário da partida. “Talvez seja mais vantajoso empatar em 0 a 0 do que em 1 a 1. Vamos analisar os pontos fortes e mais vulneráveis deles”, adianta o treinador. 

O árbitro da partida será o argentino Néstor Pitana, que apitou a final da Copa entre França e Croácia e foi muito criticado.

Flamengo: Diego Alves, Rodinei, Léo Duarte, Réver e Renê; Cuéllar, Diego, Éverton Ribeiro, Vitinho (Jean Lucas) e Marlos; Uribe (Lincoln). Cruzeiro: Fábio,  Edílson, Dedé, Léo e Egídio; Lucas Silva, Henrique, Robinho, Thiago Neves e Arrascaeta; Barcos (Raniel). Juiz: Néstor Pitana (ARG).