Botafogo volta a ter sonho continental

Pouco mais de um ano atrás, em 6 de julho de 2017, o Botafogo viajava a Montevidéu para o compromisso com o Nacional do Uruguai pela ida das oitavas de final da Libertadores. O time de Jair Ventura venceu por 1 a 0 e aumentou o sonho do inédito título continental. Hoje, às 19h30m, o adversário também é o Nacional, mas o do Paraguai, no tradicional Defensores del Chaco, em Assunção. 

O confronto dessa vez é pela Sul-Americana, que aparece como tábua de salvação para o já ameaçado Marcos Paquetá, técnico com apenas um mês de trabalho. A comparação entre os dois momentos pode ser um duro choque de realidade para os alvinegros, mas também representa o exemplo perfeito para o clube voltar a alçaar voos internacionais. 

Nove dos 18 relacionados naquela noite ainda estão no elenco, e cinco devem entrar em campo hoje: Joel Carli, Igor Rabello, Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes e Rodrigo Pimpão. Os outros, Gatito,  Jefferson, João Paulo e Marcos Vinícius, estão machucados.

Lindoso e Pimpão, assim como Kieza, serão as novidades em relação à equipe que foi goleada pelo Internacional no último domingo, em Porto Alegre. Os dois primeiros estavam suspensos, e o centroavante foi poupado por desgaste muscular. Kieza briga por posição com Aguirre, que ainda busca seu primeiro gol pelo Botafogo depois de dez partidas.

Nacional do Paraguai: Rojas, Benítez, Paniagua, Melgarejo e Velázquez; Miño, Fretes, Orué e Santacruz; Clarke e Cardozo. Botafogo: Saulo, Marcinho, Joel Carli, Igor Rabello e Moisés; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes e Renatinho; Rodrigo Pimpão (Luiz Fernando), Kieza (Aguirre) e Leo Valencia. Juiz: Roberto Tobar (Chile).