Fluminense muda a chave para o Defensor

Depois de conhecer a primeira derrota sob o comando do técnico Marcelo Oliveira, sábado, para o Ceará (1 a 0), em Fortaleza, o Fluminense se prepara agora para  o jogo de ida contra o Defensor, quinta-feira, no Maracanã, válido pela segunda fase da Copa Sul-Americana. Será o quinto jogo com o novo treinador, mais uma oportunidade para os jogadores assimilarem o novo esquema tático.

Com Abel Braga, o Fluminense jogava com três zagueiros, formação  abolida por Marcelo Oliveira, adepto de uma escalação mais tradicional, com uma linha de quatro defensiva. Um dos destaques da equipe até a troca de comando,  o lateral Gilberto ainda se adapta à nova realidade. “Claro que a liberdade não é a mesma. A formação com três zagueiros favorecia a minha parte ofensiva. Agora, com a linha defensiva de quatro, fico um pouco mais preso. Mas dá para atacar”, lembrou o jogador, que fez o gol da vitória de 1 a 0 sobre o Palmeiras, semana passada no Maracanã.

Quem está de saída do Fluminense é o zagueiro Renato Chaves, que era titular absoluto com Abel Braga. O jogador perdeu espaço com Marcelo Oliveira e, domingo, ele foi liberado para acertar com o Al Wehda, da Arábia Saudita, que é dirigido por  Fabio Carille, ex-treinador do Corinthians. Renato Chaves tinha contrato até 31 de dezembro, mas conseguiu a liberação e até já viajou para o Oriente Médio.

Como já havia perdido Nathan Ribeiro e Luan Peres, o clube agora procura um zagueiro.