Griezmann "precisa fazer mais", afirma Deschamps

O atacante francês Antoine Griezmann, que teve atuação discreta no sábado na vitória por 2 a 1 da França sobre a Austrália, apesar de ter marcado um gol de pênalti, "precisa fazer mais" e tem "consciência disso", afirmou neste domingo o técnico da seleção francesa, Didier Deschamps.

"Antoine é Antoine. É nosso líder no ataque e continuará sendo. Talvez tenha jogado um pouco pior", analisou Deschamps, que tirou Griezmann de campo aos 25 minutos do segundo tempo para a entrada de Olivier Giroud, na estreia da França na Copa do Mundo da Rússia.

"Foi uma decisão pontual para este jogo", explicou o técnico, em entrevista à emissora francesa TF1.

Já o zagueiro da França Lucas Hernández, que atua também ao lado de Griezmann no Atlético de Madrid, afirmou ver o atacante animado.

"É verdade que ele (Griezmann) estava um pouco chateado (pela substituição), é normal, é um jogador ambicioso, mas no vestiário, no ônibus e no hotel da concentração estava feliz", garantiu.

Hernández afirmou que Griezmann não se viu afetado pela novela sobre seu futuro, marcada por semanas de rumores sobre uma possível transferência ao Barcelona. O próprio jogador confirmou em vídeo durante a semana que continuará no Atlético de Madrid.

"Essa decisão de continuar no Atlético ele tomou há um mês. O vídeo foi publicado recentemente, mas em sua cabeça já estava certo, está motivado 100%", concluiu o zagueiro da França.

Na quinta-feira, em vídeo com formato parecido a um reality show, Griezmann anunciou que ficaria no Atlético, apenas 48 horas antes da estreia da França na Copa do Mundo.

cd-adc/am