Wagner lembra 98 e diz que Vasco ainda segue vivo na Libertadores

"Tenho certeza que vamos mostrar a verdadeira cara do Vasco", diz meio-campo

Dita por Paulinho após a grande vitória sobre o Fluminense na semifinal do Campeonato Carioca, a frase "nada é impossível para quem carregar a cruz de malta no peito" se encaixa perfeitamente no momento vivido pelo Vasco da Gama na Conmebol Libertadores. Na última quinta-feira (19), em Avellaneda, o Cruzmaltino perdeu para o Racing por 4 a 0 e encerrou o "primeiro turno" na quarta colocação do Grupo 5.

Um dos mais experientes do atual elenco do time, o meio-campo Wagner reconheceu que a situação vascaína no torneio não é das melhores, porém não jogou a toalha. O que faz o armador acreditar numa reação é justamente a história da equipe de São Januário. Em 1998, quando chegou ao topo da América pela segunda vez, o Vasco também sofreu duas derrotas nos três primeiros jogos.

- Ainda dá para classificar sim. Tem muita coisa para acontecer ainda. Na última vez que conquistou o título da Libertadores, o Vasco perdeu as duas primeiras partidas e mesmo assim conseguiu a classificação. Temos duas derrotas, mas já somamos um ponto fora de casa contra o Cruzeiro. Não vamos nos dar por vencidos. Ainda teremos os jogos do returno e tenho certeza que vamos mostrar a verdadeira cara do Vasco, a nossa força - declarou o camisa 20.

Embora reconheça que a noite foi para esquecer no Estádio Presidente Perón, em Avellaneda, Wagner espera que o time cruzmaltino tire lições da mesma. O armador lembrou que o Almirante possui um elenco jovem e afirmou que resultados como a derrota para o Racing são importantes para a construção de um grupo forte. Para ele, o cruz-maltino está em processo de evolução.

- O Vasco voltou a jogar uma Libertadores depois de muito tempo. Existem jogadores que estão disputando pela primeira vez. É normal que num jogo importante como esse, dentro da casa do Racing, o time sinta em alguns momentos. Foi um placar elástico e difícil de digerir. Temos muitas coisas para melhorar. Essa derrota irá servir de lição para que o nosso time consiga construir um caminho de vitórias no futuro. Essa foi uma noite para esquecer, mas não podemos fechar os olhos para os erros. Precisamos aprender com eles - afirmou Wagner.

Já com foco em seu próximo compromisso na temporada, o Vasco da Gama se despediu de Buenos Aires na manhã desta sexta-feira (20) com destino ao Brasil. A delegação cruzmaltina fará escala em São Paulo antes de seguir viagem para Chapecó (SC), onde medirá forças neste domingo (22), às 16h, com a Chapecoense. A partida é válida pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

Com site oficial do Vasco da Gama

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais