Mudanças à vista no Fla

São Paulo quer levar Everton e clube estuda contratações de reforços para setores carentes

Dono de um dos elencos mais badalados do Brasil, o Flamengo estreia amanhã, no Campeonato Brasileiro, enfrentando o Vitória, no Barradão. O grupo que viaja hoje para Salvador, no entanto, deverá sofrer grandes mudanças ainda no primeiro semestre. Alguns jogadores devem ser negociados e outros, dispensados. 

Depois de tomar conhecimento de que Everton está insatisfeito na Gávea, o São Paulo manifestou interesse em contratar o jogador. O meia tem contrato com o Flamengo até o fim de 2019, mas a multa rescisória é de 4 milhões euros (aproximadamente R$ 17 milhões), o que animou o tricolor paulista. 

Everton está no Flamengo desde 2014 e, apesar de ser um dos jogadores mais regulares do elenco, ele entende que não recebe um salário à altura de sua importância para a equipe.  Ganha, por exemplo, bem menos do que os principais jogadores do elenco, como Diego, Diego Alves, Guerrero e Éverton Ribeiro.  O Flamengo não foi procurado ainda pelo São Paulo, mas não descarta a negociação. 

Desde que assumiu o cargo de diretor executivo de futebol, Carlos Noval vem mapeando as necessidades mais urgentes do elenco rubro-negro. A prioridade são dois laterais, um zagueiro e um volante. Se conseguir os reforços que pretende, o clube vai tentar se livrar de jogadores que não contam com a simpatia da torcida, entre eles Trauco, Renê, Pará, Rômulo e Willian Arão. 

Não custa lembrar que no fim do ano o clube se desfez de Muralha, Rafael Vaz e Márcio Araújo, jogadores que eram rejeitados pelos torcedores.  

Diante do apoio explicito dos jogadores para a efetivação de Mauricio Barbieri como treinador da equipe, a diretoria não parece mais tão desesperada para encontrar um substituto de nome para o lugar de Paulo César Carpegiani. Primeiro vai ver como Mauricio Barbieri se sai, para só então decidir o que fazer. 

Este procedimento já foi usado em  2016, quando Zé Ricardo assumiu o lugar de Muricy Ramalho. Ele ficou inicialmente como interino e só foi efetivado depois de conquistar bons resultados. 

O Flamengo conseguiu ontem o documento que faltava para iniciar a construção de uma a arena multiuso na sede da Gávea. O governador Luiz Fernando Pezão assinou o termo de cessão da área. O projeto rubro-negro tem como parceiro o McDonald’s. As obras devem começar no segundo semestre de 2018 e a inauguração está prevista para o início de 2020. O custo da Arena deverá ficar em torno de R$ 30 milhões e será bancado pela rede de fast food.